logo


Artigo

  • 23 JULHO 2017
    Iêmen: presidente do CICV visita país e condena “sofrimento desnecessário”
    Até o final de 2017, o número de suspeitas de casos de cólera será pelo menos duas vezes maior do que o atual, afetando a mais de 600 mil.

    Sanaa/Genebra – O presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) chegou ao Iêmen hoje enquanto um surto de cólera sem precedentes arrasa uma porcentagem alarmante – e cada vez maior –da população.

    Os especialistas do CICV preveem que, até o final de 2017, o número de suspeitas de casos de cólera será pelo menos duas vezes maior do que o atual, afetando a mais de 600 mil pessoas ou um em cada 45 iemenitas. O presidente do CICV, Peter Maurer, visitará as cidades de Aden, Taiz e Sanaa durante a sua viagem de cinco dias ao país e se reunirá com profissionais de saúde que combatem essa doença mortal.

    “A grande tragédia é que este surto de cólera é uma catástrofe causada pelo homem e que pode ser prevenida. É uma consequência direta de um conflito que devasta a infraestrutura e destrói todo o sistema de saúde”, afirmou Maurer.

    “Considero esse sofrimento desnecessário absolutamente exasperante. O mundo se encaminha, como se estivesse anestesiado, para uma situação de mais tragédia”.

    A destruição das redes de esgoto e das estações de tratamento de água em nível nacional levou à rápida disseminação da cólera. Com menos de 45 por cento dos estabelecimentos de saúde de todo o país em funcionamento – e outros funcionando apenas parcialmente – o sistema de saúde não tem condições de ajudar aqueles que precisam. Isso significa que outras doenças, como a malária e a dengue, não estão sendo tratadas, o que causa mais mortes.

    “Outras mortes podem ser evitadas, mas as partes beligerantes devem aliviar as restrições e permitir a importação de remédios, alimentos e material básico, além de mostrar moderação na forma como conduzem a guerra”, declarou Maurer.

    No Iêmen, o presidente do CICV discutirá a situação humanitária com as comunidades e autoridades de todas as partes em conflito. Com pelo menos dez famílias recorrendo ao CICV toda semana para informar o desaparecimento de um ente querido, Maurer também instará todas as partes beligerantes a facilitar o acesso incondicional e imediato a todas as pessoas detidas em relação com o conflito.

    Mais de 3 milhões de pessoas fugiram das suas casas desde o início do conflito e mais de 20 milhões precisam de assistência humanitária em todo o país. O CICV está presente no terreno para prestar ajuda humanitária para pelo menos 4 milhões de pessoas em Sanaa, Saada, Aden, Taiz, Hodeida e outras províncias no Iêmen.

    Mais informações:

    Soumaya Beltifa, CICV Sanaa, tel: +967 736 071 967 (inglês, francês e árabe)
    Marie-Claire Feghali, CICV Genebra, tel: +41 79 536 92 31 (inglês, árabe, francês e português)
    Ralph El Hage, CICV Genebra, tel: +41 79 217 32 03 (inglês e árabe)