logo


19-08-2013 Declaração oficial

Em homenagem ao trabalho de Sérgio Vieira de Mello e de todas as outras pessoas que perderam suas vidas no ataque à sede das Nações Unidas em Bagdá, em 2003, o diretor de Operações do CICV, Pierre Krähenbühl, lembra o encontro que teve com Vieira de Mello semanas antes do ataque e como ficou chocado ao saber da morte dele e do grande número de vítimas.

No dia 19 de agosto de 2003, a sede das Nações Unidas em Bagdá sofreu um dos episódios mais tristes da história da organização. Um caminhão-bomba explodiu o prédio do Canal Hotel, deixando 22 mortos, entre eles, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, então Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, e um dos ícones da ajuda humanitária no mundo.

Dez anos depois, em homenagem ao trabalho de Vieira de Mello e a todos os colegas que perderam suas vidas naquele dia, o diretor de operações do CICV, Pierre Krähebuhül, recorda o encontro que manteve com o brasileiro poucas semanas antes do atentado em Bagdá, fala do choque ao receber a notícia da morte de Vieira de Mello e da quantidade de vítimas do ataque. Segundo Krähebuhül, a melhor forma de honrar a memória de Vieira de Mello é manter o compromisso individual e institucional com a ajuda humanitária nos contextos atuais.

Mensagem da Cruz Vermelha em homenagem a Sergio Vieira de Mello